Licenciado em Guitarra Clássica pela Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto e na classe do Prof. José Pina, iniciou os seus estudos musicais no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, sob a orientação do mesmo Professor. Realizou recentemente o exame/recital final do Mestrado em Interpretação Artística na ESMAE, com a classificação de 19 valores.

Frequentou vários cursos de aperfeiçoamento e interpretação com Alberto Ponce, David Roussel, Leo Brouwer, Bheto Davezac, Jorge Oraison, Celso Machado, Ricardo Moyano e Dusan Bogdanovic.

Obteve o 1º prémio do concurso nacional “Parnaso 93” e o 1º lugar ex-aequo do “Prémio Helena Sá e Costa 1995”. Recebeu ainda o prémio “Fundação Eng. António de Almeida” destinado a Licenciados com alta classificação.

 
   

Tocou com a Orquestra Clássica sob a direcção dos Maestros Meir Minsky, João Paulo Santos, Marc Tardue e Niel Thompson, com a Orquestra do Norte sob a direcção do Maestro Ferreira Lobo e gravou para a R.D.P.. Participou como instrumentista de orquestra nas obras “The English Cat” de Hans Werner Henze, “Suite de Jazz” de Dimitri Schostakovich e “The Wizard of Oz” com música de Harold Arlen. Como solista, tocou o “Concerto op. 99” de M. C. Tedesco e o “Concerto Para Guitarra e Pequena Orquestra” de Heitor Villa-Lobos. Tocou ainda o Concerto em Lá M para Cravo de Carlos Seixas, com transcrição/adaptação de sua responsabilidade, tendo gravado para a editora Numérica.

Realizou concertos em dúo com o guitarrista (e seu Professor) José Pina (com quem realizou a estreia absoluta da obra “Itenerários” de Fernando Lapa), os flautistas Luís Meireles, Joaquina Mota e Jorge Salgado Correia e o violoncelista Jed Barahal (com quem realizou a estreia absoluta das obras “Plural VIII” e “Lamentos” de Fernando Lapa). Participou como músico convidado na récita “Inês Eléctrica”, no Teatro S. João, tendo realizado as primeiras audições absolutas de duas obras inspiradas na tragédia de Inês de Castro, compostas por Pedro Faria e Carlos Azevedo.

Em 1998 foi-lhe atribuído o galardão “A Nossa Terra” destinado a bracarenses de reconhecido mérito na sua actividade.

Participou, como músico convidado, no filme “Fados”, do realizador espanhol Carlos Saura, ao lado de Mariza, Miguel Poveda, Paulo Soares e Juan Carlos Romero. Foi igualmente músico convidado no evento internacional “Sete Maravilhas”, juntamente com a Sinfonieta de Lisboa e os músicos Ricardo Rocha e Marino Freitas, acompanhando Mariza, Carlos do Carmo, Camané e Rui Veloso. No âmbito do Fado, trabalhou com João Braga, Maria Ana Bobone, Ana Sofia Varela, Diamantina, Carlos do Carmo, José Luís Nobre Costa, Joel Pina, entre outros.

Fundou o grupo “Som Ibérico”, para o qual escreveu vários arranjos de sobre Música Popular Urbana Portuguesa, de autores como José Afonso, Carlos Paredes ou João Loio. Com este grupo realizou concertos pela Península Ibérica, participando em importantes festivais de world-music. Gravou ainda um CD para a editora Ovação, no qual assinou a produção e a direcção musical. Foi também produtor de vários CDs gravados em Espanha no âmbito deste estilo musical. Gravou ainda com a Orquestra de Jazz de Matosinhos.

A sua versatilidade permitiu-lhe já apresentar-se em público e com regularidade em Portugal Continental, Madeira e Açores, e ainda em países como Espanha, França, Itália, Alemanha, Marrocos, Moçambique e África do Sul, com um repertório que abrange diversos idiomas musicais, incluindo o Jazz.

Como docente, exerceu Educação Musical no 2º Ciclo do Ensino Básico (1987/90), Formação Musical no 1º Ciclo do Ensino Básico e Guitarra nos 2º e 3º Ciclos e Secundário do Conservatório Calouste Gulbenkian de Braga (1990/1992) bem como em algumas Academias privadas como as de Barcelos, Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Curso Silva Monteiro (Porto). Foi Professor Assistente (Guitarra e Música de Câmara) na ESMAE em1995/96 e 1998/2000.

Professor (desde 1992) do Quadro de Nomeação Definitiva (desde 1997) do Conservatório de Música do Porto, onde exerceu funções directivas, lecciona actualmente na ESMAE, Porto.

 
   
 
   

Daniel Paredes nasceu em Wil, Suíça, em 1991. Cedo demonstrou apetência pela Música, vindo a estudar guitarra clássica por influência de seu tio Artur Caldeira.
Aos nove anos passa a viver em Portugal, ingressando no Conservatório Calouste Gulbenkian de Braga através de testes de aptidão vocacional, com a classificação de 19 valores.


Estudou com Rui Gama até à conclusão do seu curso secundário. Paralelamente frequentou cursos de aperfeiçoamento com Ricardo Moyano, Celso Machado, Carlinhos Machado, José Pina, Artur Caldeira e Margarita Escarpa.


Obteve o 2º prémio no Primeiro Concurso de Guitarra do Fundão, 2º prémio no 1º Concurso Luso-Espanhol de

 

Fafe e ainda dois primeiros prémios no Conservatório Calouste Gulbenkian de Braga. Atraído por diversas linguagens musicais como o Jazz ou o Fado, tem-se demonstrado ecléctico no repertório, apresentando-se em público com regularidade em Portugal e ainda em França, na Roménia e na Lituânia.


A sua versatilidade tem contribuído para que um largo número de jovens guitarristas o procurem para aulas deste instrumento. Frequenta actualmente a Licenciatura em Instrumento – Variante Guitarra na ESMAE e na classe do professor Artur Caldeira.

 
   
   
   


   
   
 
  Homepage Mapa do Site Topo da Página